O site Pressão Alta é um portal de conteúdo de saúde e bem estar.

Pressão alta na gravidez, o que fazer?

Pressão alta na gravidez, o que fazer?

A hipertensão na gravidez é a maior causa de morte materna no Brasil. Além disso, a pressão alta da gestante também pode aumentar as chances de parto prematuro, bem como causar uma série de outras complicações. Estes dados do Ministério da Saúde salientam a importância de se prevenir este problema, para garantir uma gestação e um parto mais tranquilos.

Mas o que fazer quando a condição já está instalada? Se este é o seu caso, saiba que existe uma variedade de cuidados que você pode colocar em prática para controlar, e até mesmo reverter a situação. Continue com a gente nesta leitura e saiba o que fazer se a sua pressão estiver alta durante a gestação!

Causas da pressão alta na gravidez

O primeiro passo para tratar do problema é conhecer suas causas. Os fatores de risco mais comuns incluem:

  • Obesidade
  • Desequilíbrio nutricional
  • Malformação placentária
  • Diabetes
  • Primeira gravidez
  • Idade superior a 35 anos

Sintomas e diagnóstico da hipertensão gestacional

O diagnóstico da hipertensão gestacional é fácil de fazer e pode ser realizado pelo médico no consultório. A condição é confirmada quando a pressão arterial é maior que 140/90 mmHg.

Alguns dos sintomas incluem:

  • Dores de cabeça e na nuca regulares
  • Dores na região abdominal
  • Inchaço dos membros
  • Fotofobia (sensibilidade aumentada à luz) e visão embaçada

O que fazer se você está com pressão alta na gravidez?

Se você suspeita que pode estar hipertensa, deve procurar imediatamente seu ginecologista obstetra. E se você já foi diagnosticada com hipertensão durante a sua gravidez, alguns dos planos de ação podem incluir:

  • Estabelecer uma ingestão de 2 a 3 litros de água ao dia
  • Fazer repouso tanto quanto possível
  • Praticar atividades físicas leves, como yoga, caminhadas e hidroginástica regularmente
  • Reduzir ou cortar totalmente o consumo de cafeína
  • Controlar a ingestão de sal e reduzir o consumo de embutidos e salgadinhos, priorizando uma alimentação natural
  • Dar continuidade ao pré-natal, fazendo acompanhamento da pressão
  • Consumir ácido fólico, pois apresenta mecanismo de ação vasodilatadora

Estas são algumas dicas gerais, mas o mais importante é seguir atentamente as orientações do seu médico. Conhecendo todo o seu prontuário, ele é capaz de indicar as ações mais eficientes e seguras para o seu caso.

Em casos mais graves de hipertensão durante a gravidez, ou naqueles que não cedem com a mudança de hábitos, é possível que sejam indicadas medicações. Além disso, algumas vezes a orientação do médico pode incluir dar uma pausa no trabalho, fazer repouso constante ou até mesmo a internação hospitalar.

Por mais que muitas vezes seja difícil conviver com estas medidas, lembre-se que elas são temporárias e imprescindíveis para garantir a sua saúde, e do seu bebê também. Escute atentamente e coloque em prática as orientações do seu obstetra para prevenir maiores riscos.

Gravidez é um período onde a mulher necessita de muito equilíbrio mental e físico.

Você gosta de se manter informada sobre os melhores cuidados com a sua saúde? Então acompanhe nosso perfil no Instagram. Lá você recebe dicas e informações diárias para se cuidar e cuidar de quem você ama.

Gostou do nosso artigo? Então continue visitando o nosso blog e conheça a nossa página do Instagram para ficar por dentro de outros assuntos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *